Blog Catolicismo

Seja bem-vindo ao Blog Catolicismo

Este Blog se propõe a divulgar o catolicismo segundo princípios da Igreja Católica Apostólica Romana. Os criadores do Blog, não estão autorizados a falar em nome da Igreja, não são Sacerdotes e nem donos da verdade. Buscam apenas ser humildes e anônimos missionários na Internet. É também um espaço para postagem de orações, comentários e opiniões.
Defendemos a Igreja conservadora. Acreditamos em DEUS e nos entregamos nos braços de MARIA. Que DEUS nos ilumine e proteja.

Você é o Visitante nº desde 3 janeiro 2014

Flag Counter

AdSense

Seguidores = VOCÊS são um dos motivos para continuarmos nosso humilde trabalho de Evangelização

domingo, 16 de junho de 2013

Evangelho do Dia

EVANGELHO COTIDIANO
"Senhor, a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna". João 6, 68

11º Domingo do Tempo Comum - Ano C


Evangelho segundo S. Lucas 7,36-50.8,1-3.
Naquele tempo, um fariseu convidou Jesus para comer consigo. Jesus entrou em casa do fariseu, e pôs-se à mesa.

Ora certa mulher, conhecida naquela cidade como pecadora, ao saber que Ele estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um frasco de alabastro com perfume. Colocando-se por detrás dele e chorando, começou a banhar-lhe os pés com lágrimas; enxugava-os com os cabelos e beijava-os, ungindo-os com perfume.  Vendo isto, o fariseu que o convidara disse para consigo: «Se este homem fosse profeta, saberia quem é e de que espécie é a mulher que lhe está a tocar, porque é uma pecadora!»

Então, Jesus disse-lhe: «Simão, tenho uma coisa para te dizer.» «Fala, Mestre» respondeu ele.  «Um prestamista tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos denários e o outro cinquenta.  Não tendo eles com que pagar, perdoou aos dois. Qual deles o amará mais?»
Simão respondeu: «Aquele a quem perdoou mais, creio eu.» Jesus disse-lhe: «Julgaste bem.»

E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: «Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não me deste água para os pés; ela, porém, banhou-me os pés com as suas lágrimas e enxugou-os com os seus cabelos.
Não me deste um ósculo; mas ela, desde que entrou, não deixou de beijar-me os pés.
Não me ungiste a cabeça com óleo, e ela ungiu-me os pés com perfume.
Por isso, digo-te que lhe são perdoados os seus muitos pecados, porque muito amou; mas àquele a quem pouco se perdoa pouco ama.»

Depois, disse à mulher: «Os teus pecados estão perdoados.»

Começaram, então, os convivas a dizer entre si: «Quem é este que até perdoa os pecados?»
E Jesus disse à mulher: «A tua fé te salvou. Vai em paz.»

Em seguida, Jesus ia de cidade em cidade, de aldeia em aldeia, proclamando e anunciando a Boa-Nova do Reino de Deus. Acompanhavam-no os Doze  e algumas mulheres, que tinham sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demónios;
Joana, mulher de Cuza, administrador de Herodes; Susana e muitas outras, que os serviam com os seus bens.

Comentário do dia: Santo Ambrósio (c. 340-397), bispo de Milão, doutor da Igreja

«A tua fé te salvou. Vai em paz»

«Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os
doentes» (Mt 9,12). Mostra pois ao médico a tua ferida, para poderes ser
curado. Mesmo que lha não mostres, ele conhece-a, mas exige que tu lhe
faças ouvir a tua voz. Lava as tuas feridas com as tuas lágrimas. Foi
assim que esta mulher de que nos fala o Evangelho se livrou do seu pecado e
do mau odor do seu desvario; foi assim que ela se purificou das suas
faltas: lavando os pés de Jesus com as suas lágrimas.

Reserva-me também, Jesus, o cuidado de Te lavar os pés, que sujaste ao
caminhar em mim! […] Mas onde poderei encontrar água viva para Te lavar
os pés? Se não tenho água, tenho as minhas lágrimas. Faz com que, ao
lavar-te os pés com elas, eu próprio fique purificado! E que hei-de fazer
para que digas de mim: «São-lhe perdoados os seus muitos pecados, porque
muito amou»? Confesso que a minha dívida é considerável e que me foi
«dado mais», a mim que fui arrancado ao barulho das querelas da praça
pública e das responsabilidades do governo para ser chamado ao
sacerdócio. Temo, por conseguinte, ser considerado um ingrato se amar
menos, quando me foi dado mais.

Não posso comparar a qualquer pessoa essa mulher que com justiça foi
preferida ao fariseu Simeão, que recebia o Senhor para jantar. Mas a todos
aqueles que querem merecer o perdão, ela dá um ensinamento beijando os
pés de Cristo, lavando-os com as suas lágrimas, enxugando-os com os seus
cabelos, ungindo-os com perfume. […] Se não conseguirmos ser iguais a
ela, o Senhor Jesus saberá vir ao encontro dos fracos. Quando não há
ninguém que saiba preparar uma refeição, trazer perfume, trazer consigo
uma fonte de água viva (cf Jo 4,10), é Ele próprio que vem.



Nenhum comentário: