Blog Catolicismo

Seja bem-vindo ao Blog Catolicismo

Este Blog se propõe a divulgar o catolicismo segundo princípios da Igreja Católica Apostólica Romana. Os criadores do Blog, não estão autorizados a falar em nome da Igreja, não são Sacerdotes e nem donos da verdade. Buscam apenas ser humildes e anônimos missionários na Internet. É também um espaço para postagem de orações, comentários e opiniões.
Defendemos a Igreja conservadora. Acreditamos em DEUS e nos entregamos nos braços de MARIA. Que DEUS nos ilumine e proteja.

Você é o Visitante nº desde 3 janeiro 2014

Flag Counter

AdSense

Seguidores = VOCÊS são um dos motivos para continuarmos nosso humilde trabalho de Evangelização

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Humor e falta de criatividade não autorizam, nem justificam, o desrespeito a religiões - Vaticano critica Charlie Hebdo: ‘Usar Deus para justificar ódio é blasfêmia’

Um ano após atentado, jornal satírico retrata Deus em sua capa como um assassino carregando um fuzil
O jornal do Vaticano criticou o semanário satírico francês “Charlie Hebdo” por ter retratado Deus como um assassino carregando um fuzil Kalashnikov, e afirmou que a imagem é “lastimável” e um desrespeito aos verdadeiros seguidores de todas as crenças. 

A imagem aparece na edição que marca a data de um ano do ataque realizado em janeiro de 2015, quando militantes islâmicos mataram 12 pessoas após invadir a redação do “Charlie Hebdo” em Paris. A charge na capa mostra um Deus com raiva, sangue nas mãos e um fuzil nas costas. Um ano depois, o assassino continua solto”, diz a manchete. [indubitavelmente, o pessoal do jornaleco continua aliando a sua falta de criatividade humorística ao desrespeito a religiões]

O jornal do Vaticano “L’Osservatore Romano” acusou o “Charlie Hebdo” de buscar “manipular” a fé.  “Por trás de uma enganosa bandeira de secularismo descompromissado, o semanário francês mais uma vez esquece aquilo que os líderes de todas as fés têm pedido há anos: a rejeição à violência em nome da religião e que usar o nome de Deus para justificar o ódio é uma blasfêmia genuína”, disse o jornal em um breve comentário. “A atitude do ‘Charlie Hebdo’ expõe o triste paradoxo de um mundo cada vez mais sensível em relação a ser politicamente correto ao ponto de ser ridículo... mas não quer reconhecer ou respeitar a fé de quem acredita em Deus, independentemente de sua religião.”

O “Charlie Hebdo”, famoso por suas capas satíricas ridicularizando líderes políticos e religiosos, perdeu vários integrantes de sua cúpula editorial no ataque em 7 de janeiro de 2015. Após o ataque, o Papa Francisco se posicionou a respeito da atitude antirreligiosa do “Charlie Hebdo”. — Não se pode provocar, não se pode insultar a fé dos outros, não se pode zombar da fé — disse ele a jornalistas durante uma turnê pela Ásia.

O Vaticano depois emitiu um comunicado no qual afirmou que as declarações do papa não tinham a intenção de justificar os ataques.

HOMENAGEM ÀS VÍTIMAS
Na terça-feira, o presidente francês, François Hollande, deu início às recordações dos atentados com a inauguração de placas em memória às vítimas. Ao todo, dezessete pessoas foram mortas em ataques de extremistas islâmicos contra o “Charlie Hebdo” e um mercado kosher há um ano.

As famílias das vítimas juntaram-se a Hollande e a outros dirigentes políticos perto da antiga sede do jornal, onde a equipe do “Charlie Hebdo” participava de uma reunião editorial no momento da invasão dos irmãos jihadistas Said e Sherif Kouachi. “Em memória das vítimas do ataque terrorista contra a liberdade de expressão”, diz a placa. 

Fonte: Folha de São Paulo


Nenhum comentário: